Receita para dias mais felizes

Preste atenção nestes dois versículos:

“Ao pôr-do-sol, todos os que tinham doentes, com diversas enfermidades, os levavam a Jesus. E ele impunha as mãos sobre cada um deles e os curava”. (Lc 4,40)

“De manhã, bem cedo, Jesus saiu e foi para um lugar deserto. As multidões o procuravam e, tendo-o encontrado, tentavam impedir que ele as deixasse”. (Lc 4,42)

Quem nos ensina é a multidão.

Isto mesmo: Jesus, nestes dois versículos, nos dá a sua receita para usufruirmos de dias mais alegres através das atitudes daquele povo.

Assim como aquela multidão logo pela manhã procurava pelo Senhor e, ao encontrá-Lo, simplesmente não O deixa ir embora, também nós, desde o momento que levantamos da cama, precisamos assumir esse desejo profundo e intenso, no íntimo da nossa alma:

“Fica comigo Senhor! Durante todo este dia eu quero fazer tudo o que precisa ser feito e viver cada momento sem me afastar da Tua presença. Não permitirei que coisa alguma me faça ficar longe de Ti!”.

É preciso entender que a multidão procurou por Jesus! Isto com certeza exigiu esforço, perseverança, motivação interior, enfim, aquelas pessoas não teriam encontrado o Senhor se tivessem ficado de braços cruzados.

Até mesmo a necessidade fez com que aquelas pessoas procurassem pelo Senhor. Pergunto para você, hoje: “Quais os passos que Deus tem pedido para você dar e que você até hoje não deu, e por causa disso, você tem se sentido distante de Deus?”

Talvez sejam passos difíceis de serem dados. Mas, se você não os der e não sair à procura de Jesus, como então encontrá-Lo? Até quando viver a vida como se ela fosse algo medíocre?

A vida é bela demais! Lembre-se: Jesus sempre se deixa encontrar! Qual a sua disposição? Qual a sua necessidade em encontrá-Lo a cada dia? Pergunte-se!

Por outro lado:

“Não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero. Ora, se faço aquilo que não quero, então já não sou eu que estou agindo, mas o pecado que habita em mim”. (Rm 7,19-20)

Passamos o dia inteiro nesta luta sem tréguas, contra o pecado. O pecado existe, é fato, é real. O pecado não mede esforços para impedir que encontremos diariamente a face do Senhor. É uma guerra dolorosa. Ela sempre deixa marcas em nós.

O pecado não tem compaixão de ninguém! Quando ele toma posse da alma de alguém, quando alguém lhe dá pleno domínio de sua vida, o pecado leva esta pobre alma até as últimas conseqüências.

Se hoje, você, que está lendo este artigo, se sentir vazio, frustrado consigo mesmo, decepcionado com as situações da vida, traído por pessoas que são preciosas para você, sem alegria, sem esperança. Não perca mais o seu tempo:

Chegou para você o “pôr-do-sol”!

E é exatamente ao final de um dia tão complicado (ou mesmo de uma fase bem difícil da sua vida), que o Senhor se apresenta a você neste outro versículo (lembra-se do início do artigo?), onde Ele quer receber todos os doentes que você tem para trazer aos Seus pés. Talvez estes “doentes” não se resumam a pessoas, a entes queridos.

Talvez, hoje, Deus esteja pedindo neste “pôr-do-sol” os doentes da sua alma: os olhos doentes pela malícia, os lábios doentes pela mentira, os ouvidos doentes pela fofoca, a mente doente por tantas vãs preocupações, o coração doente pela tristeza e pelo desamor… Traga aos pés do Senhor na Adoração, todos os seus doentes. Com certeza, Ele tocará em tudo isso e a doença irá embora para dar lugar à alegria, que vem da certeza de que, com Deus, e somente com Ele, nós vivemos realmente dias bem mais felizes.

Que em cada pôr-do-sol você possa clamar com fé: “Eis-me aqui. Cura-me Senhor!”. Certamente Ele há de curá-lo.
Começar cada dia na presença de Deus, terminar cada dia sendo refeito por Ele.

E assim a vida continua… Gostou da receita?

Um abraço fraterno,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.