Provação ou Tentação?

Partilho com você que fiquei surpresa e ao mesmo tempo feliz com o número de pessoas que me retornaram sobre esta matéria. Ela é fruto de pregações do Padre Jonas e do meu estudo pessoal da Palavra de Deus. É com alegria que a partilho novamente com você, pois quem de nós não é tentato e/ou provado?

“Ninguém, ao ser tentado, deve dizer: É Deus quem me tenta…” Tiago 1, 13

A tentação é de início sugestiva, suave, envolvente. Surge como uma pequena idéia, e acaba se tornando um grande plano. Vai “tomando corpo” dentro de nós a ponto de nos levar a fazer loucuras, não nos importando mais com o tempo, com o local ou com as pessoas. A tentação nos faz acomodados, preguiçosos com os nossos deveres, chega a anestesiar nosso raciocínio. A tentação tira a paz interior, a tranquilidade da consciência, nos isola das pessoas que nos quer o bem, nos leva sempre para as más companhias. Na tentação, nunca temos tempo para as coisas de Deus. A Missa é monótona, o grupo é longo, a oração é chata. A tentação faz mal à saúde do corpo e da alma.

“Considerai uma grande alegria, meus irmãos, quando tiverdes de passar por diversas provações…” Tiago 1, 2

A provação é diferente. É uma situação permitida por Deus. Faz parte da pedagogia de Deus. Pode ser externa ( afrontamentos, contestações, fofocas…), ou interna (concupiscências – más inclinações, paixões que dizem respeito ao corpo). A provação nos leva à constância, ao equilíbrio de nossa fé. Quando suportada com fé em Deus, ela nos provoca uma confiança e uma certeza da vitória tão grande que não se pode explicar. A provação nos dá têmpera, nos faz fortes, desbravadores, testemunhas.
A provação traz paz ao coração, pois é Deus quem cuida de nós. Jesus passou por grandes provações: sofreu a traição, injúrias, blasfêmias, difamação, fome, dor física, pobreza, solidão… Ele passou por elas usando a força do Espírito Santo. Por isso Ele é capaz de nos entender e de nos socorrer em todas as nossas dores, pois Ele as conhece.

“Se a alguém de vós falta a sabedoria, peça-a a Deus….” Tiago 1, 5

A sabedoria é necessária para tudo, até para saber a diferença entre a provação e a tentação. Saber onde está uma ou outra. Saber ouvir a Deus nas provações e clamar a Deus nas tentações. Se ocupar para não dar lugar às tentações do dia-a-dia. ‘Cabeça vazia, oficina do diabo’, já dizia um Santo. Use das provações do dia-a-dia como escada para chegar mais perto e profundamente de Deus.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.