O Espírito Santo é uma Pessoa

“Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo atravessou o planalto e chegou a Éfeso. Aí encontrou alguns discípulos e perguntou-lhes: “Vós recebestes o Espírito Santo quando abraçastes a fé?” Eles responderam: “Nem sequer ouvimos dizer que existe Espírito Santo!””. (At 19,1s)

Ao lermos este texto dos Atos dos Apóstolos em sua íntegra, percebemos que os homens questionados por Paulo eram discípulos de João Batista, homens que haviam sido batizados por ele, com o batismo de conversão que administrava ao povo. E o próprio João Batista pregava ao povo que depois dele, viria outro maior que ele. E que este, por sua vez, batizaria com o Espírito Santo.

Este alguém maior que João Batista foi Jesus, do qual João foi o seu precursor. Aqueles homens conheciam o batismo de João Batista, mas não experimentaram o batismo de Jesus. Até o dia em que se encontraram com o apóstolo Paulo. Aquele encontro mudou a vida desses doze homens! Está escrito que “Paulo impôs-lhes as mãos, e o Espírito Santo desceu sobre eles. Começaram então a falar em línguas e a profetizar” (cf. At 19,6).

A partir daquele dia, a partir daquela oração, o Espírito Santo não era mais um “desconhecido” para estes doze novos cristãos. De desconhecido a amigo; de estranho a íntimo; de idéia abstrata a companheiro fiel. Não uma “energia cósmica”, uma simples emoção, mas é acima de tudo uma Pessoa!

O Espírito Santo não é “algo”, mas alguém! O Espírito da verdade (assim chamado pelo próprio Jesus) vem conduzir todo homem e, o homem em seu todo a descoberta de algo que não é nenhuma novidade – como as novidades passageiras deste mundo – mas sim um recado eterno de Deus, tão antigo quanto à criação de tudo o que conhecemos.

Que recado é este? Deus nos ama com eterno amor!

Este é o recado divino que o Espírito sempre disse e continua a dizer com a força e a autoridade que lhe são próprias pelos quatro cantos da Terra através de sua Igreja ao mundo insensível a Deus. Só o Espírito Santo pode nos convencer e nos levar a experiência deste amor único de Deus. Amor divinamente humano e humanamente divino.

O homem que tem claro dentro de si esta certeza: “Aconteça o que acontecer em minha vida, Deus sempre me amará e cuidará de mim!” É um homem certamente feliz e que contagia o mundo desesperado com a força avassaladora da esperança. O homem seguro do amor de Deus é como um oásis no meio do deserto em que vivemos. Mas como estar firme e inabalável, todo seguro neste amor de Deus, sem o auxílio do próprio Deus, sem contar com a Sua graça?

Sem o auxílio divino, corremos o risco de facilmente decepcionarmos ante a trágica descoberta de quão frágil é o material do qual somos feitos! Daí o desânimo, o cansaço, a depressão, os ressentimentos…

Quero terminar este artigo me dirigindo a você que lê estas palavras: pode ser que hoje, você esteja do jeitinho daqueles homens: ignorando a existência do Espírito Santo. Talvez você também possa afirmar como eles: “Nem sequer ouvi dizer que existe Espírito Santo!” Daí eu me vejo obrigado a reconhecer que muitos dos seus erros e tropeços do passado foram cometidos por pura ignorância (no sentido de falta de conhecimento e não como atitude agressiva). Afinal de contas, você nunca havia sido apresentado ao Espírito Santo.

Mas talvez hoje, você esteja assim, na pior das ignorâncias! Qual seria ela? Ter sido batizado, crismado, estar inserido na Igreja, viver piedosamente o cumprimento dos preceitos e tudo o mais e perceber que ainda há um vazio na alma, um sentimento contínuo de impotência diante das injustiças que te cercam, um pesar no coração que não se explica com meras palavras.

O que então, acontece? Por que falta aquele brilho no olhar ao pronunciar o nome de Jesus? Porque, infelizmente, podemos viver tendo o Espírito Santo não só ao nosso lado, mas principalmente dentro de nós e simplesmente vivermos a nossa vida ignorando a sua presença, fingindo que Ele não existe, não dando ouvidos à Sua voz que fala ao mais duro coração.

A pior ignorância é a de ser de Deus e viver como se não fôssemos Dele, ignorando o Seu “selo de propriedade” em nós! Vamos de maneira obstinada lutando contra Deus, desafiando Sua vontade, questionando Sua Palavra, tentando em vão apontar “o dedo que acusa” na face do Criador e dar a Ele toda a responsabilidade pela loucura e sofrimento deste mundo. Vivemos como se não tivéssemos dono.

Então fica difícil ser ovelha do Bom Pastor sem nunca sequer ter ouvido a Sua voz. Fica difícil ser batizado no Espírito e não se deixar conduzir pelo mesmo.

Você está assim como eu? Com saudade de Deus? Penso que a receita para nós seja a de nos abrirmos à ação do Espírito Santo, pois somente Ele é capaz de nos fazer voltar à essência daquilo que somos no desígnio de Deus e do que precisamos ser como testemunhas da existência do Espírito aos olhos de todos que ainda o ignoram.

Aceite o Espírito Santo! Permita que Ele, de uma vez por todas, finalmente dobre você em sua teimosia e orgulho. Passe o controle de sua vida para Ele!Você não se arrependerá!

Só você pode pedir isso. Ninguém pode fazê-lo em seu lugar! É simples. É necessário. É urgente. E tudo vai mudar para melhor. Acredite e peça do seu jeito: Vem Espírito Santo! Mas peça agora. Não deixe para amanhã o presente que Deus lhe reservou hoje.

“Ele (o Espírito Santo) vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito”. (Jo 14,26)

Um abraço fraterno,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.