Jesus, fonte de vida

“Jesus replicou: ‘Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede. Todo aquele que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim, não o lançarei fora…’” (Jo 6,35.37)

Quem vai até Jesus, não tem mais fome.
Quem crê em Jesus, nunca terá sede.
Se lermos o trecho anterior a este no Evangelho, veremos que Jesus, no dia anterior, havia saciado a fome, literalmente, de milhares de pessoas. Mas aqui Ele quer expandir os horizontes da nossa fé. Jesus pode, e quer, saciar todas as fomes humanas!

A fome surge quando uma necessidade essencial à vida humana não foi atendida: a alimentação.
Mas quem disse que o homem é só um corpo físico que carece só de alimento material?

Meus irmãos, temos de romper com a mentalidade e o modo de viver materialistas. Não podemos ser levados por este mundo, suas preocupações e seu corre-corre.

A alma precisa – e precisa demais – de todos os cuidados que normalmente só o corpo recebe: alimentação; higiene; remédio; descanso; exercício; proteção; vestes… Claro que é tudo no campo espiritual. Espiritual e real; espiritual e essencial!

A oração, a meditação da Palavra, a Adoração, a Celebração Eucarística, o Santo Terço, são os alimentos principais da alma. A confissão é a higiene da alma. A Eucaristia, a oração de cura interior, o aconselhamento, também são remédios para a alma. O jejum, os gestos de caridade, são exercícios para a alma. As virtudes, os frutos que o Espírito gera em nós, são as vestes brancas para nossa alma.

No texto da Palavra de Deus, transcrito acima, Jesus se revela a você e a mim, como Aquele que é a Fonte de todas as coisas essenciais para nós! Ele e, só Ele é a Fonte! Jesus é a Fonte que jorra sem cessar. Ele é a fonte que sacia tudo o que alguém pode desejar e necessitar para se sentir feliz e realizado enquanto pessoa humana.

Particularmente, há uns 12 anos que eu tenho encontrado tudo que preciso para viver bem, feliz, vencedor, satisfeito e sadio nos tempos de provação e nos tempos de bonança. Tenho aprendido que só há um tipo de pessoa que faz essa maravilhosa experiência com Jesus: “Aquele que vem a Mim” e “aquele que crê em Mim”, como afirma o próprio Jesus.

Eu descobri que quero e preciso ser, a cada dia da vida, este tipo de gente: que busca, que tem sede e fome, que procura, que vai até Jesus, sem se importar com distância, horário e cansaço.

Uma notícia fantástica é que, todos que buscam a Jesus são acolhidos por Ele; nenhum sequer fica desprezado, abandonado ou esquecido. Toda raça de gente Ele acolhe, aceita, compreende e AMA! Todos que vão a Ele são recebidos com Amor e não são excluídos jamais.

Lembremos ainda, que estamos no tempo da Quaresma, onde Jesus clama em alta voz: “Aquele que tem sede, venha a Mim e beba!”
Ele chama você também! Sim!

Há alguns que percebem um chamado especial da parte de Jesus. Como se diz popularmente: “o pote tanto vai à bica, que um dia fica”. São aqueles que “o Pai dá a Jesus e por isso, vão a Ele.” (cf. Jo 6,37)

Estes, após tanto saciar a fome da alma em Jesus, sentirão uma vontade irresistível de dar algo em troca, de manifestar gratidão, a ponto de querer dar tudo, dar a própria vida para seguir Jesus, servir ao Reino e à Igreja, em prol da salvação das almas.

Gostaria de deixar 2 perguntas para você se questionar com coragem e sinceridade:
1) Você tem percebido algum sinal na sua vida ou no seu próprio comportamento que indique a fome de sua alma? O que você vai fazer para cuidar melhor da sua alma?
2) Será que você já sentiu esta vontade, meio sutil, de dar algo mais da sua vida para Jesus? Que providência você vai tomar para ter mais clareza do que significa esta vontade?

Que a plenitude da vida em Jesus esteja com você!

Seu irmão,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.