Eu sou Feliz?

“Aproximando-se, tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Jesus ordenou: Jovem eu te digo, levanta-te! O que estava morto sentou-se e começou a falar”. (Lucas 7,14-15)

Quando eu estava rezando em cima desta passagem de Lucas, a própria Bíblia me conduziu ao 1o livro dos Reis: “Senhor, meu Deus, te rogo, faz a alma deste menino voltar às suas entranhas. O Senhor ouviu a voz de Elias: a alma do menino lhe voltou e ele recuperou a vida” (1 Reis 17,21-22), me levando a refletir que no momento que Jesus disse para o jovem levanta-te, a alma deste jovem estava sendo resgatada, e cheguei à conclusão; eis aí a missão da Canção Nova: Dai-me almas. Esta é a Boa Notícia do evangelho à juventude mundial: levanta-te, fale e recupere a vida.

O que falta hoje ao jovem é a coragem de se levantar logo pela manhã e falar consigo mesmo: “quero recuperar a minha vida, a minha alma”. A nossa vida, a nossa alma clamam por sermos felizes, sermos alegres, mas estamos sufocados por muitas coisas que vão nos matando pouco a pouco. Uma pergunta desafiadora à toda juventude: Você é Feliz?

Sozinho, namorando, noivo, em família, com amigos, na paróquia, nos estudos, no trabalho, no esporte, na moda, nos seus passeios e festas, lazer, com seu perfume, com dinheiro, com sua moto ou carro, na universidade, usando bebida alcoólica, maconha, cocaína, crack, camisinha, seringa, no homossexualismo, no lesbianismo, na praia, piscina, com seus planos e projetos, você é feliz? É urgente perguntar para si mesmo eu sou feliz?

Estes dois jovens da Bíblia que recuperaram a vida, na verdade recuperaram a alma, a verdadeira alegria, a verdadeira felicidade, pois tudo isso que citamos acima não preenche a nossa alma. A única realidade que nos preenche é nos deixarmos ser alcançados por Jesus.

Em muitos momentos da nossa vida nos encontramos mortos, mesmo com tantos afazeres, e no fim do nosso dia, se fizermos esta perguntinha, “Eu Sou Feliz?”, certamente ao olharmo-nos no espelho, a resposta seria um não.

Nesta quaresma, será inteligente nos analisarmos de maneira verdadeira. Chega de vivermos uma alegria momentânea, passageira… Chega de nos enganarmos com as falsas alegrias que são oferecidas a nós. O jovem de hoje, o jovem atual, o jovem do ano 2002, tem que verificar até que ponto está sendo feliz.

É lindo ver que a nossa juventude não se deixa mais levar pelo marketing do mundo, no qual a cada mês nos é apresentado uma opção para nos preencher, cada ano que passa são as mesmas coisas: Natal, virada de ano, férias, Carnaval, Eleição, Copa do Mundo, etc.

Tudo isso nos é vendido com a cara de que desta vez é diferente, mas entra ano e sai ano, nada muda. É aí que entra a juventude inteligente, a juventude que quer ser feliz, e para que isso aconteça, somente com Jesus em nossa vida.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.