Confiar e não desconfiar

Jesus estava passando por Nazaré, sua terra, e tendo chegado o Sábado, ele começou a ensinar na Sinagoga. Embora todos ficassem admirados com a sabedoria que provinham de suas palavras e com os milagres que fazia, ficaram escandalizados por causa dele. E Jesus não pode fazer ali milagre algum. Apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. E admirou-se com a falta de fé deles.(Mc 6,1-6)

Jesus não pode fazer nenhum milagre na sua terra, pela falta de fé das pessoas daquele lugar, porque não confiaram nele. Até ficaram admiradas com a sabedoria das palavras de Jesus, com os milagres que fazia, mas ficavam apenas nisso. Mais do que ficar admirado com as palavras de Jesus, eu preciso acreditar que estas palavras têm o poder de realizar aquilo que elas expressam. Mais do que acreditar nos milagres que Jesus fez naquele tempo, eu preciso acreditar que Jesus ainda nos dias de hoje pode realizar os mesmos milagres ou milagres maiores que aqueles. O que é necessário é apenas que eu confie nele, que eu acredite que ele pode atuar hoje na minha vida.

No Diário de Santa Faustina Jesus nos fala:

Garanto-te recursos constantes de que viverás. A tua obrigação é confiar totalmente na Minha bondade, e a Minha é dar-te tudo de que necessitas. Eu mesmo faço-Me dependente da tua confiança; se ela for grande, a Minha generosidade não terá limites (D. 548).

Jesus nos garante que teremos recursos constantes dos quais viveremos. Para que isso aconteça, devemos confiar totalmente na bondade dele por nós. Desta forma, ele vai nos conceder tudo que necessitamos. A parte mais marcante desta passagem é esta frase: Eu mesmo faço-me dependente da tua confiança. Jesus faz-se dependente da minha confiança nele, para que ele possa realizar alguma coisa na minha vida.

Podemos entender melhor isso a partir de uma outra passagem do Evangelho: (Jo 4,46-53) Havia em Cafarnaum um oficial do rei, cujo filho estava doente. Ao ouvir que Jesus vinha da Judéia para a Galiléia, foi a ele e rogou-lhe que descesse e curasse seu filho, que estava prestes a morrer. Disse-lhe Jesus: “Se não virdes milagres e prodígios, não credes…” Pediu-lhe o oficial: “Senhor, desce antes que meu filho morra!” “Vai, disse-lhe Jesus, o teu filho está passando bem!”O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu. Enquanto ia descendo, os criados vieram-lhe ao encontro e lhe disseram: “Teu filho está passando bem”. Indagou então deles a hora em que se sentira melhor. Responderam-lhe: “Ontem à sétima hora a febre o deixou.”Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus lhe dissera: “Teu filho está passando bem”. E creu tanto ele como toda a sua casa.
O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu.

O homem confiou nas palavras de Jesus. Ele não duvidou de que quando Jesus lhe disse: Vai, o teu filho está passando bem! , que o filho estava mesmo passando bem. Não, ele acreditou, ele confiou. E o que foi que aconteceu?

Enquanto ia descendo, os criados vieram-lhe ao encontro e lhe disseram: “Teu filho está passando bem”.

Ele nem havia chegado em casa ainda quando os empregados vieram dizer-lhe que o seu filho estava passando bem. Ele então:

Indagou deles a hora em que se sentira melhor. Responderam-lhe: “Ontem à sétima hora a febre o deixou.”

Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus lhe dissera: “Teu filho está passando bem”.

Na mesma hora em que o Pai acreditou nas palavras de Jesus, o filho ficou curado. Na mesma hora. Não foi um minuto antes, nem um minuto depois. Foi na mesma hora. A palavra está nos dizendo: Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus lhe dissera: “Teu filho está passando bem”. Na pessoa desse pai, realizou-se as palavras de Jesus:

Eu mesmo faço-Me dependente da tua confiança; se ela for grande, a Minha generosidade não terá limites.

Jesus fez-se dependente da confiança daquele pai, para que o seu filho ficasse curado. E como a confiança dele foi grande, pois ele não pediu a Jesus: “Dá-me um sinal, uma prova de que o meu filho está passando bem e eu irei tranqüilo.”. Não. Ele simplesmente confiou, acreditou. E a generosidade de Jesus não teve limites para com ele.

E enfim…

Talvez eu fique admirado me perguntando: Mas, porque essas coisas não acontecem na minha vida? Porque não recebo tantas graças. A resposta só pode ser uma: Por que você não confia, como o pai do evangelho. Pois no momento em que você confiar, Deus fará na sua vida a mesma coisa que fez na vida dele, ou coisas ainda maiores. Eu tenho a certeza disso. Jesus diz a você com clareza: Eu mesmo faço-Me dependente da tua confiança. Eu dependo da tua confiança para mudar a tua vida, para mudar a vida da tua família, para te conceder a graça que me pedes, etc… Se você não confiar, me desculpe, eu respeito muito a sua liberdade. Se você não confiar em mim, eu não posso fazer nada por você. Mas, se você confiar: a Minha generosidade não terá limites.

Ouse na fé! Confie em Deus! Você se surpreenderá com os bênçãos na sua vida.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.