Anjos: portadores de curas

Das histórias todas da Bíblia, a mais linda, a respeito dos Anjos, é a que nos é constada o livro de Tobias:

Tobit, pai de Tobias, era um homem bom. Naquela época, o povo de Deus foi levado como escravo para uma nação estrangeira. Tobit sofria muito; era homem justo. Dedicava-se a socorrer e a animar seus irmãos, quando perseguidos. Muitos até morreram. Tobit, com imensa piedade, sepultava seus corpos às escondidas, pois os reis daquele povo nem sequer deixavam que fossem sepultados.

Por causa, justamente, de tão grande caridade, Tobit era continuamente perseguido. Ele sofreu muito; ficou doente e acabou perdendo a visão. Era impossível compreender o porquê de tudo aquilo, pois ele estava servindo ao Senhor nos seus irmãos e quanto mais O servia mais desgraças aconteciam. Tobit levantou, então, uma grande súplica ao Senhor pedindo que interviesse.

Deus começou a agir: naquele mesmo tempo, uma jovem, chamada Sara, vivia com o coração aflito, pois havia se casado sete vezes e em todas elas os maridos morriam antes de se unirem a ela; um espírito maligno a atormentava e fazia com que lhe acontecesse assim. Um dia, uma serva a insultou, dizendo: ‘És tu que matas os teus maridos! Já são sete a quem foste dada e não usaste o nome de um só!’ (Tb 3,8b). Sara, que era temente a Deus, levanta-Lhe uma linda súplica.

Aconteceu que – assim relata as escrituras: ‘No mesmo instante, a oração deles dois foi ouvida na presença da glória de Deus, e Rafael foi enviado para curar a ambos’ (Tb 3,16-17a).

Tobias, filho de Tobit, nunca pensou em Sara; da mesma forma, Sara jamais havia pensado em Tobias. Os dois estavam separados por longas distâncias. A oração os uniu diante de Deus e o Anjo Rafael foi enviado para curar-lhes. Igualmente, nossas orações não ficam sem respostas; assim como aconteceu com Tobit e Sara.

Depois disso, Tobit sentiu uma inspiração; sem saber porquê, decide cobrar uma dívida antiga de um homem. Disse então para seu filho Tobias: ‘Meu filho, vai até este homem que mora muito distante. Nós temos muitas necessidades e eu tenho aqui um papel que mostra que ele me deve dinheiro. Vai lá e cobra. Sei que o Senhor vai tocar o coração dele e ele irá pagar.’

Tobias, muito atrapalhado, disse-lhe: ‘Mas, meu pai, não conheço este homem e ele não me conhece; não conheço também o caminho; o que eu faço?’ Tobit lhe responde: ‘Meu filho, procura na cidade um homem bom e honrado que te possa conduzir.’

Tobias obedeceu ao pai e fez conforme ele lhe pedira. No caminho, Tobias encontrou um jovem de belo aspecto, equipado para uma viagem e, sem saber que era um anjo de Deus, ele o saudou e começaram uma conversa. Aquele rapaz era, na verdade, o anjo Rafael. Tobias somente via um rapaz bonito, forte, robusto, preparado com todo equipamento para viagem. Na conversa, ficou sabendo que Rafael ia justamente para aquela direção e, então, pediu-lhe que o levasse até a casa do homem aonde devia fazer a cobrança. Tobias apresentou-o a seu pai e ele o abençoou.

Durante a viagem muitas coisas aconteceram; entre elas, num momento em que descansavam à beira de um rio, um peixe atacou Tobias. Rafael lhe deu a seguinte orientação: ‘pega esse peixe e retira o fel dele, pois será o remédio para seu pai.’ Rafael também contou a Tobias a respeito de uma moça chamada Sara, filha de um parente de seu pai, chamado Ragüel, e o convida para irem juntos até sua casa. Chegando lá, Tobias se apresenta e conta a respeito do seu pai provocando imensa alegria em Ragüel, que há muito tempo não via nenhum de seus parentes. Houve uma grande festa!

Ragüel ficou tão encantado com Tobias que lhe ofereceu em casamento a sua filha, Sara. Tobias aceita e o casamento se realiza naquela mesma noite. Durante três noites, apenas dormiram juntos, orando ao Senhor, aguardando a hora de poderem se unir como marido e mulher. Depois, retornam para casa e a primeira coisa que Tobias fez foi pegar o fel do peixe e passar nos olhos de seu pai como Rafael havia dito; e o pai é milagrosamente curado.

Tobit fica encantado e diz para Tobias: ‘Temos que dar uma recompensa para esse rapaz; ele foi tão bom conosco que vamos dar a metade daquilo que recebemos do meu devedor.’ Quando vão fazer o pagamento, Rafael conta a verdade:

‘Vou comunicar-vos toda a verdade, sem nada esconder-vos. Quando tu orastes, assim como Sara, fui eu que apresentei o memorial da vossa prece na presença da glória do Senhor, bem como quando enterravas os mortos. Quando não hesitaste em levantar-te e deixar o teu jantar para ir sepultar o morto, nesse momento eu fui enviado a ti para pôr-te à prova. Mas ao mesmo tempo Deus enviou-me para curar-te, bem como a Sara, tua nora. Eu sou Rafael, um dos sete anjos que assistem diante da glória do Senhor e têm acesso à sua presença’ (Tb 12,11a.12-15).

Com estes fatos aprendemos inúmeras lições: é muito importante compreender que o que aconteceu com eles não foi o recebimento de uma recompensa por serem pessoas boas. O nosso anjo está conosco em todas as nossas necessidades. O que cabe a nós é abrirmos o coração em oração. E como aconteceu com Sara e Tobias, Deus envia seus anjos em nosso auxílio. Portanto, a oração foi fundamental!

Talvez no seu lar exista muita confusão, pessoas que não se entendem, brigas, infidelidades, problemas econômicos, filhos que dão trabalho, bebedeiras, drogas… e você não sabe como solucionar. É preciso, então, que o seu lar se transforme num santuário de oração.

Do livro Anjos companheiros no dia-a-dia – Editora Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.