AMIGO, um tesouro quase esquecido

Mensagem Quaresmal do Patriarca de Lisboa de Dom José Policarpo, Cardeal-Patriarca de Lisboa.

Nota-se hoje em dia, que os relacionamentos quase sempre são marcados por um jogo de interesses, onde o beneficiado tem que ser sempre “eu”. Desta forma, o “eu” tem substituído o “nós”, e o “você” nem se menciona. Isso é uma pena! Porque está se perdendo algo muito valioso, que a Palavra de Deus menciona como riqueza: A Amizade. Veja o que Deus nos fala em sua palavra: “Amigo fiel é poderosa proteção: quem o encontrou, encontrou um tesouro” (Eclo. 6, 14).

Amigo é aquele que está sempre ao lado do seu irmão na hora das dificuldades. Faz o bem sem querer nada em troca. Ser amigo é chorar quando o outro chora, se alegrar com ele em suas vitórias, é ouvi-lo, é ser ombro amigo, é também corrigi-lo quando está indo por um caminho errado, mas com respeito e amor. É muitas vezes dar uma sacudida quando ele está dormindo, e também ser sombra quando o sol das dificuldades está muito forte. Vemos no Evangelho que Jesus tinha muitos amigos, pelos quais sofria e chorava, como foi no caso da morte de Lázaro (conf. Jo. 11, 34-36).

O remédio para um mundo egoísta são as verdadeiras amizades, aquelas regadas com os princípios evangélicos, onde o amor verdadeiro e o respeito estão em primeiro lugar e o bem estar do irmão tem prioridade em sua vida, como diz no Evangelho: “Tudo, portanto, quanto desejais que os outros vos façam, fazei-o vós também, a eles.” (Mt. 7, 12).

Mas você pode estar pensando agora: “Mas eu não tenho nenhum amigo assim!”. Está na hora de você se tornar um amigo verdadeiro, fazendo dos pequenos gestos manifestações de amor por seus irmãos. Seja você o primeiro a dar o passo e com certeza tornará a vida dos outros melhor.

Deus te abençoe!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.