Amar é...

Todos nós, sem exceção, precisamos de amor. Amar e ser amados é a nossa maior e mais urgente necessidade. É desse amor concreto, amor afetivo e traduzido em gestos, que todos nós precisamos. Amor de pai, amor de mãe, amor de irmão, de irmã, amor de família, amor de casados, de noivos, de namorados, de amigos, amor de companheiros, de colegas, amor de homens e amor de mulheres… É desse amor que nós todos, sem exceção, precisamos.

Amor é gênero de primeira necessidade: não pode faltar em casa. Na vivência desse amor é que crescemos, amadurecemos, nos transformamos, nos tornamos mais homens, mais mulheres… É por meio desse amor que nos realizamos como gente e como filhos de Deus. Sem amor nada acontece. É como forno sem calor. Que adianta o forno sem calor? Nada acontece. Nada se transforma. Nada se faz.

É por esse amor concreto que somos fecundados e nossas qualidades latentes – e muitas vezes retidas – vêm à tona e se realizam. Tornamo-nos mais gente. Realizamos o sonho de Deus quando criou cada um de nós.

Posso testemunhar a meu respeito:

Sou mais gente e mais padre por causa desse amor dos meus pais, dos meus irmãos e das minhas quatro irmãs, por causa da minha família, do meu seminário, dos meus amigos e dos meus companheiros.

Sou mais gente e mais padre por causa da minha comunidade, a Canção Nova. Quando comecei a viver dentro desta comunidade – a outra família que Deus me deu – cresci e muito.

Amadureci, vim para fora, me realizei, tudo por causa do amor concreto que fui dando e
recebendo. Aprendi a dar e receber amor com cada um dos membros da Canção Nova.

Esse amor não diminuiu com o passar dos anos. Ao contrário, cresceu. E eu também cresci: amadureci ainda mais. Sou muito mais gente, sou muito mais padre, sou muito mais aquilo que Deus quer que eu seja, por causa do ambiente caloroso de amor dessa família em que vivo. Posso chamá-los de filhos e eles me tratam como pai. Sou pai de uma grande família. E como é linda nossa família!

Eu não quero e não posso ser uma exceção. Preciso ser a regra. Você pode e precisa, na sua família, no seu ambiente, viver o que nós vivemos. Seu filho, seu pai, sua mãe, seus irmãos, seu marido, sua esposa, todos… todos eles sem exceção precisam de um ambiente assim: um ambiente caloroso de amor. Todos precisamos de um “oásis de amor”, mas a grande carência do mundo, hoje, é a carência de amor.

Do livro: “A cura da nossa afetividade e sexualidade”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.