Fim de ano

A coragem de mudar

Muitas vezes, impedimos que a vontade de Deus se realize em nossas vidas, porque não aceitamos que nossos projetos sejam alterados

Chegamos ao fim de mais um ano. Dentro de poucos dias, estaremos celebrando o Natal do Senhor, um tempo de reflexão e mudança de vida. Como você viveu sua fé durante todo este ano? Foi um tempo muito exigente para você? Os meses se passaram tão rapidamente que você nem viu o ano acabar? Também pode ser que você esteja dando graças por estar acabando este ano, na esperança de que 2014 seja muito melhor do que este que chega ao fim.

Pegue a sua Bíblia, no Evangelho de Mateus 1,18-24. Leia essa passagem mais de uma vez, faça um momento de silêncio, deixando que essa Palavra caia em seu coração. É um momento importantíssimo, pois você está meditando a Palavra de Deus!

O Evangelho mostra como a novidade do nascimento de Jesus pegou José de surpresa. Sem conseguir entender o que se passava, ele tomou logo sua decisão, deixou que a sua humanidade reagisse na defensiva. Em seus pensamentos, José já havia decidido como tudo deveria ser resolvido, porém, “apareceu-lhe, em sonho, um anjo do Senhor, que lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenha receio de receber Maria, tua esposa; o que nela foi gerado vem do Espírito Santo”. Quando o pai adotivo de Jesus acordou, deixou de lado todas as decisões que havia tomado e obedeceu ao anúncio do anjo. José teve coragem de mudar!

Muitas vezes, impedimos que a vontade de Deus se realize em nossas vidas, porque não aceitamos que nossos projetos sejam alterados, que nossas decisões não sejam respeitadas e até brigamos com Deus, quando Ele não nos obedece. Como se até Ele tivesse de nos consultar para saber se pode ou não mudar os projetos que tínhamos feito para a nossa vida ou para este ano que vai chegando ao fim. José foi dócil, aceitou livremente que os rumos de sua vida fossem conduzidos pelo Senhor.

Pode ser que, na sua avaliação de vida, neste ano de 2013, você tenha brigado com Deus e com todos para que a sua opinião e as suas decisões fossem soberanas. Entretanto, os acontecimentos e fatos da sua história o conduziram por outros caminhos. Contra aquilo que não podemos mudar, resta-nos acolher! Veja que não estou o convidando a um conformismo passivo. Porém, existem muitas situações que são maiores do que nós! São José não poderia ser obstáculo para o nascimento de Cristo, então acolheu aquela realidade e foi feliz.

A maturidade humana e cristã não reside no fato de atingirmos certo nível de crescimento em que jamais precisaremos reavaliar a vida e abraçar as novidades que nos visitam (algumas muito boas; outras, não tão agradáveis). São José está no Evangelho, ensinando-nos que, ao sermos capazes de ponderar e pensar duas vezes antes de agir, é sinal de virtude e não de fraqueza. Agir no calor dos problemas sempre gera mais problemas. Pensar, meditar e ouvir Deus cria o espaço necessário para gerar uma resposta nova para os desafios que a vida nos traz.

Ajudados pela intercessão de São José, façamos, nestes dias do último mês de 2013, uma reavaliação da nossa vida e das decisões que planejamos tomar. Deixemos que a luz do Cristo, que nasce, revele os melhores caminhos. Você não está sozinho (a), Ele está com você: Emanuel – Deus conosco!

Retirado da Revista Canção Nova

Veja também:
:: É preciso organizar a nossa vida
::É um tempo favorável ao amor, à partilha, à revisão de vida
::Este é o tempo oportuno para a mudança

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.