Creio em Deus Pai

Desde a sua origem a Igreja, exprimiu e transmitiu sua fé em fórmulas breves, especialmente para os candidatos ao Batismo. É o nosso Credo. Ele foi elaborado pelos Apóstolos, por isso chama-se Símbolo dos Apóstolos. O Credo inicia falando de Deus Pai criador de tudo. Deus é um Ser espiritual (não tem corpo e nem sexo); Perfeitíssimo, incapaz de fa¬zer o mal; Eterno, não teve princípio e não terá fim. Ele criou todas as cria¬turas visíveis e invisíveis (anjos) que existem fora do nada. Criou o mundo belo, ordenado, conduzido por leis que o mantém.

O mundo foi criado para manifestar a glória de Deus. Deus cuida do mundo com a Sua Providência divina. “Olhai as aves dos céus…” (Mt 6,26). Deus é Onipotente; pode tudo, nada lhe é impossível; é Onisciente; sabe tudo, nada lhe é oculto ou desconhecido; é Onipresente, está presente em todo lugar, ninguém e nada se esconde dEle.Pelo uso da razão e da inteligência, o homem pode conhecer a Deus; a partir da criação, e de si mesma, a pessoa humana pode saber que Ele é a origem e fim do universo; sumo bem, verdade e beleza infinita. Mas Deus nos ilumina com a Sua Revelação (Sagrada Escritura e Sagrada Tradição) para podermos conhecer melhor as verdades que excedem o nosso entendimento, e também as verdades religiosas e morais.

“Ouve, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor…”. (Deuteronômio 6,4). “Deus é o único Senhor” (Marcos 12,29). O Ser Supremo é único, isto é, sem igual… Se Deus não for único não é Deus. Não pode haver dois deuses. Deus é um Mistério inefável: “Se o compreendesses, Ele não seria Deus”, disse Santo Agostinho. Deus Se revelou como “Aquele que é”; deu-se a conhecer como “cheio de amor e fidelidade” (Êxodo 34,6). Jesus revela que também Ele é Deus, portador do nome divino “Eu sou” (João 8,28).

Deus é o Santo por excelência, “rico em misericórdia” (Efésios 2,4), sempre pronto a perdoar. É verdade e amor. Deus “é amor” (1 João 4,8.16); Se dá completa e gratuitamente: que tanto “amou o mundo, que lhe deu seu próprio Filho unigênito, para que o mundo seja salvo por seu intermédio” (cf. João 3,16-17). Deus é a própria Verdade, e como tal não se engana e não pode enganar. Ele “é luz e nEle não há trevas” (1João 1,5). Deus é uma Trindade Santa: Pai, Filho e Espírito Santo; este é o misté¬rio central da fé e da vida cristã. Este Mistério foi revelado por Jesus e é a fonte de todos os outros mistérios. Jesus Cristo revela-nos que Deus é “Pai”, não só enquanto é Criador do universo e do homem, mas sobretudo porque no Seu seio gera eternamente o Filho, que é o Seu Verbo, “resplendor da sua glória, e imagem da sua substância” (Hebreus 1,3).

Felipe Aquino

Prof. Felipe Aquino, é viúvo, pai de 5 filhos, doutor em Física pela UNESP. É membro do Conselho Diretor da Fundação João Paulo II. Participa de aprofundamentos no país e no exterior, escreveu mais de 60 livros e apresenta dois programas semanais na TV Canção Nova: "Escola da Fé" e "Pergunte e Responderemos". Site do Professor: http://www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Comentários

comentários

Este conteúdo foi plublicado na(s) categoria(s) Doutrina.
↑ topo