Igreja

Ano Paulino: A vida de São Paulo

Igreja celebra os 2000 anos do nascimento de São Paulo com Ano Paulino

Muitas atividades litúrgicas, culturais e devocionais serão desenvolvidas, durante este ano,em todas as partes do mundo cristão. O objetivo dessas celebrações é para lembrar os 2000 anos do nascimento do primeiro grande missionário da fé cristã.

O Papa Bento XVI associou a algumas destas celebrações a indulgência plenária aos fiéis que delas participarem. Assim, essas celebrações propiciam um maior conhecimento da vida deste aposto que se auto-intitulava “Apostolo de Cristo”

A vida de São Paulo

Incansável comunicador do Evangelho, mártir convertido ao cristianismo e apóstolo dos gentios, São Paulo é o autor do primeiro texto do Segundo Testamento, a Primeira Carta aos Tessalonicenses, e um apaixonado por Jesus Cristo. Uma de suas frases mais conhecidas testemunha a vida de conversão e entrega ao anúncio do Evangelho: “Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé” (2Tm 4,6-7).

Nascido nos primeiros anos da Era Cristã, em Tarso, na Cilícia, onde hoje é a Turquia, Paulo foi educado em duas culturas (grega e judaica); falava a língua grega e a aramaica, e em Jerusalém recebeu formação nas Sagradas Escrituras e nos métodos da tradição dos rabinos, tornando-se fervoroso defensor da lei antiga. Até sua conversão, em 32 d.C., era chamado de Saulo e trabalhava para o Império Romano, perseguindo os cristãos, tendo como ofício a fabricação de tendas.

O relato de sua conversão é narrado no capítulo 9 dos Atos dos Apóstolos. Paulo havia presenciado a morte de Estêvão, que morreu apedrejado defendendo a fé cristã. Depois disso, passou a perseguir ainda mais os seguidores de Jesus. Durante uma viagem a Damasco atrás de seguidores do cristianismo, teve uma visão, na qual fez a experiência com Jesus Cristo, que, em espírito, lhe perguntava: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”. Ficou cego imediatamente e foi levado para a cidade, onde, dias depois, um discípulo de Jesus, chamado Ananias, foi enviado por Deus para curá-lo. A partir de então, ele se tornaria o Apóstolo dos Gentios, ou seja, aquele enviado para disseminar o Evangelho para o povo não judeu.

Paulo fez muito pela difusão do cristianismo, realizando três grandes expedições missionárias que tiveram a duração de 25 anos.
Suas epístolas destacam o tratamento que o apóstolo tinha para com seus amigos e companheiros de missão, o discurso sobre fé, esperança e caridade e o caminho que percorreu pregando o cristianismo e convertendo os pagãos. Preso várias vezes, resistiu a torturas, injúrias e apedrejamentos, realizando conversões até nas celas onde ficava.

No ano de 67, quando estava preso em Roma, foi condenado pelo imperador Nero por seguir uma religião ilegal e morto por decapitação, já que era cidadão romano e, por isso, não lhe era permitido ser crucificado.
A Igreja comemora a solenidade de São Paulo em 29 de junho, mesmo dia que São Pedro, primeiro papa católico e um dos companheiros de pregação de Paulo. A solenidade desses dois santos é uma das mais antigas do calendário litúrgico, tendo sido introduzida no santoral (tratado sobre a vida dos santos católicos) muito antes da festa do Natal. Depois da solenidade da Virgem Santíssima, eles são os santos mais comemorados do mundo, juntamente com São João Batista

*Fonte: Revista Família Cristã junho/2008

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.