Saúde da mulher

Método de Ovulação Billings contribui para a saúde da mulher

Método de Ovulação Billings TM  é uma forma de planejamento familiar que ajuda a mulher a cuidar de sua saúde

O Método de Ovulação BillingsTM é um meio natural e científico de conhecimento da saúde da mulher no reconhecimento de sua fertilidade. Geralmente, as pessoas o associam apenas ao espaçamento e alcance de uma gravidez, no entanto, o método tem a finalidade também de ajudar a mulher a cuidar da sua saúde.

Para compreender o que isso significa e sua dimensão, é necessário ter clareza de que a mulher que faz uso do Método de Ovulação BillingsTM passa por um processo de autoconhecimento e, inicialmente, desconstrução para posterior experiência com as características e potencialidades inscritas no ser mulher e na fecundidade de sua natureza, por meio de um aporte científico. Desconstrução, porque precocemente somos ensinadas a monitorar os dias de sangramento a cada ciclo sem o reconhecimento do evento mais importante do ciclo: a ovulação.

1600x1200Foto: KatarzynaBialasiewicz / by Getty Images 

Processo de autoconhecimento do seu corpo

Durante a vida de uma mulher, após a primeira ovulação, ela passa a experimentar ciclos, os quais, em sua maioria, são ovulatórios férteis, mas intercalados por ciclos nos quais não ocorre a ovulação. Portanto, a ovulação não acontece, em via de regra, em todos os nossos ciclos. Logo, todo sangramento que podemos anotar em quantidade de dias ou fluxo em um calendário não corresponde a uma menstruação.

Assim, compreendemos que estar sangrando, mesmo que em intervalos regulares a cada ciclo não é sinônimo de que estamos com saúde e fertilidade preservadas, pois esse sangramento pode não ter vindo precedido de uma ovulação e, assim, não ser uma menstruação.

O fato de experimentarmos alguns ciclos sem ovulação não é sinônimo de que estamos com alguma patologia instalada, no entanto, a repetição de ciclos sem ovulação, os reconhecidamente chamados ciclos anovulatórios, precisa ser conhecida pela mulher, monitorada e investigada em caso de sucessão ciclo a ciclo, pois pode estar associada desde a um ciclo de estresse, uma disfunção hormonal, um processo de adaptação às flutuações dos níveis hormonais enquanto se aproxima a menopausa ou até mesmo uma doença instalada, em casos mais graves, sendo, cada caso, específico e necessitado de um olhar diferenciado, de um acompanhamento individualizado, levando em consideração as questões particulares envolvidas.

Por isso, ao encontrarmos mulheres que fazem uso do método podemos ouvir relatos diversos de quem realizou um diagnóstico precoce de uma patologia e iniciou tratamento adequado em tempo, por exemplo, de uma neoplasia na tireoide; entre outros processos com alcances de tratamentos e ganho em qualidade de vida, como em disfunções hormonais ou em patologias ginecológicas; mas todos, de simples a complexos, partindo do mesmo sentido: conhecimento e monitoramento da saúde da mulher, independente de seu estado de vida, se solteira ou casada.

Leia mais:
.: Como o marido pode ajudar no Método de Ovulação BillingsTM
.: Por que a Igreja recomenda o uso do Método de Ovulação BillingsTM
.: Eficácia do Método de Ovulação BillingsTM
.: Dúvidas mais comuns sobre o Método de Ovulação BillingsTM

Aprenda sobre o Método de Ovulação BillingsTM

Esse acompanhamento da mulher se faz, de sua parte, no Método de Ovulação BillingsTM pelo reconhecimento das diferentes sensações na vulva com manutenção de registro diário em gráfico e assiduidade ao acompanhamento de instrutor habilitado, bem como manutenção de realização de exames médicos de rotina, pois o acompanhamento no método não exclui as avaliações médicas regulares, mas complementa e colabora com ela.

O processo de autoconhecimento e o uso do método proporcionam à mulher a saída de um olhar moldado em números e estimativas para o conhecimento do seu ciclo (se curto, médio ou longo) e de suas características: se possivelmente ovulatório fértil ou anovulatório, apresentando respostas adequadas às variações hormonais; intercalando períodos sugestivos de fertilidade e outros de infertilidade, com seu padrão básico de infertilidade ou não; com uma fase lútea adequada às mesmas variações hormonais ou não, pois apresentar ciclos regulares não está relacionado a ter um sangramento a cada 28 dias ou ovular entorno do 14° dia do ciclo – essas informações são estimativas e exemplos didáticos, não a realidade.

A realidade de ciclos regulares pertence a cada mulher, no reconhecimento de cada fase do ciclo e suas características. Assim, compreendemos a importância da ovulação para o conhecimento de um ciclo e a importância científica do método para a saúde de cada mulher.

O Método de Ovulação BillingsTM faz uso do que os estudos científicos comprovaram para identificar o sintoma ápice e localizar a ovulação nos dias férteis. É um facilitador no processo de acompanhamento de resultados de exames, possibilitando, por exemplo, aos profissionais comparar os achados clínicos de resultados de exames, como os de sangue, hormonais, com os parâmetros adequados à fase do ciclo da mulher no período de coleta da amostra, bem como os achados em resultados de exames de imagens, por exemplo, com o esperado àquela fase do ciclo, favorecendo diagnósticos precoces adequados e investigações clínicas pertinentes.

Assim sendo, o alcance de objetivos e motivações particulares não são a finalidade do Método de Ovulação BillingsTM, como aos casais que buscam espaçar ou alcançar uma gravidez. Cada mulher parte de um ponto comum: conhecimento e monitoramento de saúde. Saúde que é fecundidade. As contribuições e os benefícios do método, nesse sentido, são inúmeros. Encontram profissionais que acompanham a saúde da mulher, mas sobremaneira encontram a mulher que, no seu tempo, decide abrir-se ao processo de conhecer-se, desconstruindo estimativas e reconhecendo sua fertilidade com conhecimentos a partir do que a ciência pode, em colaboração à vida, proporcionar e também calar diante do mistério de ser enquanto nos movemos no mundo.

Fabiana Azambuja
Milena Lopes
Centro de Formação Famílias Novas – Centro de Ensino Especializado do Método de Ovulação Billings™.

Referências: BILLINGS, E.L.; BILLINGS, J.J. Ensinando o método de ovulação Billings: variações do ciclo e saúde reprodutiva, parte 2. [tradução Magda GBR de Mûelenaere Corrêa]. São Paulo: Paulus, 1998.


Fabiana Azambuja

Fabiana Azambuja é instrutora Qualificada do Método de Ovulação Billings™ e Coordenadora do ‘Centro de Formação Famílias Novas’, no Posto Médico Padre Pio, em Cachoeira Paulista (SP). familiasnovas@cancaonova.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.