Pais e filhos

Sinais de que está sendo muito duro com seus filhos

Como educar com amor e ser duro na hora certa com os filhos

Amor é uma palavra que constrói ou destrói, dependendo da forma que o praticamos. Imagine o impacto disso na educação dos filhos!

Se perguntado sobre o que quer para seu filho, a maioria dos pais respondem que os quer felizes e livres com responsabilidade. Entretanto, alguns têm um modelo de educação que gera adultos infelizes e escravos.

Sinais de que você está sendo muito duro com seus filhosFoto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Muitos pais têm expectativas iguais para filhos diferentes, por isso normalmente eles fazem alta cobranças e comparações entre irmãos, buscando motivar a busca do sucesso, mas, muitas vezes, ferem a autoestima daquele que tem menos para dar. Lembrem que os filhos possuem talentos diferentes, portanto, tem uma escuta particular e precisa que os pais entendam e aceitem essas diferenças.

Para que os esforços sejam atingidos, muitas famílias definem uma quantidade de regras inadequadas, buscam ter filhos perfeitos que os outros possam admirar. Consequentemente, esperam ser parabenizados pelo seu modelo de educá-los. Isso pode levar a um excesso de perfeição, o que, na vida real, propicia aos filhos abandonarem as tentativas de acerto com medo de não atingirem as expectativas familiares.

Como dizer não?

Os pais precisam exercitar o não. No entanto, se, na maioria das vezes, essa é a resposta, provavelmente perderam a capacidade de dialogar com seus filhos e ensiná-los sobre a importância e as consequências de suas escolhas.

Os limites são importantes, portanto, devem ser definidos pelos pais. Mas cuidado com a rigidez que vem dos seus medos e não das necessidades da educação. Quantos exageros por causa das deficiências e expectativas dos pais sobre os filhos! Muitas vezes, os pais esquecem que o erro faz parte do aprendizado, que não adianta querer poupá-los das dores da vida.

Atenção se a criança está revoltada com seus limites e regras, pois este é um sinal de alerta, para saber se o problema está na criança ou no adulto que a conduz.

Leia mais:
.: A importância de dizer não na educação dos filhos
.: Dicas para não mimar os filhos
.: Dicas para compreender os filhos adolescentes
.: Como educar meus filhos com sabedoria?

Alguns pais têm obsessão por limpeza, mas a criança precisa de espaço para exercer sua criatividade e energia infantil para brincar e se sujar. É um “ tipo de vitamina” que a vida adulta costuma nos roubar. Observe se você pune, porque elas se sujam demais ou sujam a casa; se está preocupada com a criança ou com o trabalho que a bagunça acarreta. Talvez você exija delas ações de adultos, impedindo que desfrutem da infância.

Acompanhar o crescimento dos filhos

Temos pais que não deixam os filhos crescerem, assumem funções que permitiriam à criança ir amadurecendo de acordo com a sua idade mental. Quantos adultos infantilizados existem! Eles não conseguem assumir uma vida pessoal independente, uma carreira com responsabilidades e um casamento maduro.

O amor maduro costuma ser uma boa medida para educar, um exemplo disso são os pais que investem tempo em brincar e ouvir as necessidades dos seus filhos. Entretanto, o excesso de amor os faz cegos e permissivos, levando-os a “criar” pessoas egoístas, que depois serão pais prisioneiros do seu próprio egoísmo.

Se algumas dessas situações lhe são familiares, é hora de rever se está sendo muito duro com seus filhos.

como_educar_pela_conquista_e_pela_fe


Ângela Abdo

Ângela Abdo é coordenadora do grupo de mães que oram pelos filhos da Paróquia São Camilo de Léllis (ES) e assessora no Estudo das Diretrizes para a RCC Nacional. Atua como curadora da Fundação Nossa Senhora da Penha e conduz workshops de planejamento estratégico e gestão de pessoas para lideranças pastorais.

Abdo é graduada em Serviço Social pela UFES e pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e em Gestão Empresarial. Possui mestrado em Ciências Contábeis pela Fucape. Atua como consultora em pequenas, médias e grandes empresas do setor privado e público como assessora de qualidade e recursos humanos e como assistente social do CST (Centro de Solidariedade ao Trabalhador). É atual presidente da ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos) do Espírito Santo e diretora, gerente e conselheira do Vitória Apart Hospital.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.