Amar é acreditar

O amor se mede pelos resultados?

O verdadeiro amor é proposta, não imposição. Não é uma exigência de retorno e resultados

Vivemos um tempo em que a sociedade é extremamente utilitarista; em virtude disso, somos constantemente tentados a acreditar que bom e digno de ser amado é somente aquele que corresponde, com resultados, àquilo que desejamos.

O amor é uma doação, é um gastar-se gratuitamente pelo bem do outro, e, a partir do momento que se ama esperando algum resultado ou retorno, o princípio do amor é traído e este se torna inautêntico.

1600x1200-O amor se mede pelos resultados
Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

Amar é acreditar em alguém mesmo quando este não corresponde. É enxergar o que há de bom naquele que está imerso no mal, é ir além. Enfim, amar é seguir o exemplo da cruz. Jesus, ao ser crucificado, amou, perdoou e entregou-se por amor aos homens. Porém, a doação da cruz não foi uma troca. Cristo não morreu por nós impondo como condição nosso seguimento à vontade d’’Ele; ao contrário, Ele primeiro se doou, depois propôs: “”Vem e segue-me””.

É proposta e não imposição. É um convite impresso na liberdade humana, e não uma exigência de retorno e resultados. O verdadeiro amor é entrega que não impõe condições, e, muitas vezes, é sacrifício.

Tal ideal não é fácil de ser vivenciado, principalmente em um mundo que nos leva a crer que somente aquilo que nos dá prazer e satisfação precisa ser buscado e desejado, somente o que satisfaz as nossas vontades e nos traz algum conforto. O que é uma imensa inverdade.

Amar da maneira de Jesus é heroísmo e, acima de tudo, uma decisão. Porém, não existe outra maneira: para amar de verdade é preciso olhar para a cruz.

Muitos dizem que amam alguém, porque este lhe faz bem ou por lhe proporcionar algum prazer, mas se essa interação for sustentada somente por isso, tais pessoas correm o risco de “se amarem” no outro, em vez de amá-lo sinceramente.

Mesmo diante de todas as dificuldades que comporta o amar, não existe outra força maior e com mais capacidade para transformar o ser humano que o amor.

O que atraiu e continua atraindo milhares de pessoas a Jesus é sua livre e total doação, que se resume no mais puro e concreto amor. É este sentimento que dá força e sentido para que o homem enfrente as lutas e dores próprias de sua condição.

O amor é uma verdade constante que potencializa e realiza o homem. Por este, vale a pena lutar, esperar e suportar as consequências dele, pois, “é perdendo que se ganha”, “é dando que se recebe”, “é morrendo que se vive…”, e quem ama sempre vence!

Padre Adriano Zandoná – Comunidade Canção Nova

Leia mais:
.: Pare e pense: o que o impede de amar?
.: Nossa primeira vocação é amar
.: Perdoar sem medo de amar


Padre Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná é missionário da Comunidade Canção Nova. Formado em Filosofia e Teologia, tem quatro livros publicados pela Editora Canção Nova e participação em dois CDs de oração.

Todas as segundas-feiras, o sacerdote preside a Missa na Catedral Nossa Senhora do Líbano, às 19h30, em São Paulo (SP). A transmissão é ao vivo pela TV Canção Nova. Padre Zandoná apresenta o programa ‘Pra ser Feliz’ na mesma emissora, todas as quintas-feiras ao meio dia, e também na Rádio América CN AM 1410, todas as quintas-feiras às 13h.

Atualmente, o sacerdote exerce a função de responsável local da Canção Nova em São Paulo (SP) e promove o evento ‘Abraça São Paulo’.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.