Estudo biblico

Como passar pelas provações a exemplo de Tobit

Vida de Tobit, ensinamento de amor e fidelidade para os dias atuais

O livro de Tobias, escrito por volta de 200 a.C, promove relatos de amor e fidelidade a Deus e ao próximo, pois narra a história da família de Tobit, que é casado com Ana e pai de Tobias.

A vida de Tobit é marcada por muitas provações, mas também por experiências concretas da Providência de Deus que rege todas as coisas. Seu filho Tobias, que conhece Sara, protagoniza uma bela história de amor num relacionamento que, pela força da oração, culmina num feliz matrimônio. Porém, em toda trajetória de Tobit, Sara e Tobias foi preciso confiar em Deus e esperar mesmo diante de tempos difíceis.

Como passar pelas provações a exemplo de Tobit
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Quem é Tobit?

Tobit, pai de Tobias, homem piedoso e fiel, “andava nos caminhos da verdade e praticava boas obras todos os dias” (Tb 1,3), dava de comer a quem tinha fome, vestia os nus e sepultava os mortos em tempo de perseguições. Ele representa o modelo de pessoa justa. Tobit ainda fazia ofertas em Jerusalém do “dízimo do trigo, do vinho, do óleo, das romãs e das outras frutas” (Tb 1,7), ou seja, era comprometido com a lei e com a caridade naquela época, mas já sinalizando para a nova lei em Jesus Cristo, que “é uma lei de amor, uma lei de graça e liberdade” (CIC 1985).

Leia mais:
:: Seis dicas para uma mudança de vida com fé e coragem
:: Como fazer dos obstáculos uma oportunidade?
:: Em meio à tempestade, será que o Senhor está no barco?
:: Como se fortalecer para vencer os desafios

A história desse homem de Deus, analisada a partir das boas obras do dia a dia, é um testemunho para o mundo de hoje, pois ser justo não é uma exceção nem privilégio para alguns, mas algo necessário para todos. E a postura de Tobit, frente a sua realidade ainda no contexto histórico do Antigo Testamento, demonstra já a preocupação em cuidar do próximo e a importância de ser família. Pois, trazendo para os dias de hoje, a Igreja já ensina que “ao criar o homem e a mulher, Deus instituiu a família humana e dotou-a de sua constituição fundamental” (CIC 2203), ou seja, o que se pode ver na história de família do livro de Tobias, que contempla já o fundamento indispensável, que é o âmbito familiar, o lugar de bênção e da presença de Deus.

É fato que Tobit não praticava obras boas por aquilo que poderia receber em troca, mas por gratuidade, no amor e fidelidade à lei. Em suas práticas ao sepultar mortos, pagar o dízimo e outros gestos, sua postura nos faz pensar, nos dias de hoje, o quanto é preciso servir e ajudar as pessoas com benevolência e doação, o quanto é preciso caminhar contrário à cultura do descarte e do individualismo, como nos tem alertado o Papa Francisco atualmente.

Tobit nas provações

As provações, os sofrimentos e tribulações, que muitas vezes parecem não ter um fundamento ou causa para acontecer, são experiências vividas por muitas pessoas. Pode-se ver situações similares na vida de Tobit, que chega a ponto de querer desistir da própria vida. Porém, não se deve cultivar o fatalismo nem o negativismo, mas crer em Deus que “quer comunicar sua própria vida divina aos homens, criados livremente por ele, para fazer deles, no Seu Filho único, filhos adotivos” (CIC 52).

Assim, antes de ver quais foram tais experiências difíceis na vida de Tobit, há uma urgência nos tempos atuais de compreender a distinção entre provação e tentação, já que “o Espírito Santo permite-nos discernir entre a provação, necessária ao crescimento do homem interior em vista duma virtude comprovada, e a tentação que conduz ao pecado e à morte”(CIC 2847). Na provação, podemos ser moldados para a perfeição, já a tentação conduz, na atração, em fazer o mal no intuito de buscar prazer, egoísmo e lucro.

Dessa forma, após dar sepultura a um homem lançado em praça pública, ato de misericórdia comum na vida cotidiana de Tobit, ele retorna para sua casa. Ao adormecer, a Bíblia narra que havia acima dele pardais, e o excremento destes caiu em seus olhos, deixando-o totalmente cego (cf. Tb 2,9-10). O que dizer dessa situação que Tobit vive, sendo que ele estava fazendo o bem e, logo em seguida, veio a cegueira? Essa é uma realidade que muitas pessoas experimentam, começam a caminhar com Deus e as provações aparecem, e muitas não sabem lidar com essas situações. É preciso entender que ser justo e praticar boas obras não quer dizer que não se terá problemas nem sofrimentos, pois Deus “faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos” (Mt 5,45), ou seja, não há distinção de pessoas por erros cometidos, e sim amor incondicional a todos os seus filhos e filhas.

Assim, diante das provações, vale lembrar que a esperança “proporciona-nos alegria, mesmo em meio à provação: alegres na esperança, pacientes na tribulação” (CIC 1820), pois o próprio Jesus, após conferir aos discípulos a missão de evangelizar, garantiu a eles e a nós: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos” (Mt 28,20).

Livro Tenho Câncer e Tenho Fé - Vivendo um dia de cada vez


Márcio Leandro Fernandes

Natural de Sete Lagoas (MG), é missionário da Comunidade Canção Nova e candidato às Ordens Sacras. Licenciado em Filosofia pela Faculdade Canção Nova, Cachoeira Paulista (SP), Márcio Leandro é também Bacharelando em Teologia pela Faculdade Dehoniana, em Taubaté (SP). Atua no Departamento de Internet da Canção Nova, no Santuário do Pai das Misericórdias e nos Confessionários.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.