fique atento

Todos os conteúdos atribuídos ao Papa Francisco são verdadeiros?

Papa Francisco também é alvo das falsas notícias

Outro dia, um amigo me procurou pedindo uma ajuda, porque tinha “caído” em uma discussão no Facebook. O motivo do acalorado debate com uma colega dele era uma postagem polêmica envolvendo o Papa Francisco. O texto falava que Adão e Eva são irreais e não há fogo no inferno. Após uma rápida pesquisa na internet, esclareci ao meu amigo que se tratava de mais uma notícia falsa que rolava nas redes sociais.

Todos-os-conteúdos-atribuídos-ao-Papa-Francisco-são-verdadeirosFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

A presença de um Papa na rede social demonstra sua vontade de levar a fé a todos, especialmente aos mais jovens. Infelizmente, algumas mensagens são publicadas como se fossem dele. Essa tática de usar alguém famoso para colocar algumas ideias são “hoax”, ou seja, uma postagem que tenta enganar as pessoas, fazendo-as acreditar que algo falso é real. Não correspondem à verdade.

Papa critica

Francisco pediu que os veículos de comunicação façam um jornalismo mais claro, transparente. Preocupado com a divulgação de rumores sem fundamento e escândalos falsos, o Papa comparou a propagação de notícias falsas por parte dos meios de comunicação à coprofilia, portanto, atração por fezes. O consumo desse tipo de informação “pode ser muito perigoso”, alerta. Compartilhar tais conteúdos sem o mínimo de senso crítico é semelhante à coprofagia, que é o consumo de excrementos. A declaração foi durante uma recente entrevista ao jornal belga Tertio.

Numa tentativa de diminuir o fluxo de notícias falsas, o Facebook começou uma campanha na rede social. Abaixo, dez dicas elaboradas em parceria com uma organização que oferece orientação busca, verificação e publicação de conteúdo verossímil na internet.

Leia mais:
::Entenda a corrupção com base nas palavras do Papa Francisco
::Entenda a homília do Papa Francisco que condena a vida dupla
::Papa Francisco nos convida a realizar uma política para a paz
::Era da pós-verdade e quase mentira: é preciso cultivar a formação da consciência moral

Dicas:

Desconfie de manchetes apelativas em letras maiúsculas e com pontos de exclamação;

Observe a URL. Sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa; autênticos fazendo pequenas mudanças na URL;

Veja se a fonte é confiável e de boa reputação;

Erros ortográficos ou layouts estranhos são sinais de falsidade;

Notícias falsas, frequentemente, incluem fotos ou vídeos manipulados, portanto, a foto pode ser autêntica, mas retirada do contexto;

Confira se as datas fazem sentido ou foram alteradas;

Falta de evidências sobre fatos ou menção a especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas;

Compare com outras reportagens. Se outros veículos não tiverem publicado o mesmo assunto, pode ser um indicativo de que a história seja falsa;

Verifique se a fonte é conhecida por paródias ou apenas uma brincadeira;

Seja crítico e compartilhe apenas notícias que você sabe que são verossímeis.

Seguem abaixo alguns exemplos de notícias falsas:

 

falsas-notícias

falsas-notícias

Igreja Conectada

Seguem algumas sugestões de sites confiáveis:

Instagram do Papa: @franciscus

Twitter do Papa em português: @pontifex_pt

Facebook: O Papa não tem conta no Facebook

Twitter do Setor de Comunicação do Vaticano: @news_va_pt

Vaticano:

http://w2.vatican.va/content/vatican.html

http://www.news.va/

Agência de Informações das Pontifícias Obras Missionárias:

http://www.fides.org/

Rádio Vaticano:

http://br.radiovaticana.va/

Rádio Vaticano – Programa Brasileiro

CNBB: http://www.cnbb.org.br/

Canção Nova Notícias: http://www.cancaonova.com/

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.