Dia-dia

Dez pequenas corrupções que podemos cometer sem perceber

Pequenas e grandes corrupções não se limitam a parlamentares e bandidos

Estamos assistindo, alguns atônitos como eu, ao espetáculo da corrupção em nosso país. Não esqueçamos que a melhor, mais poderosa e pacífica manifestação acontece nas urnas. Mas corrupções políticas à parte, o momento nos impele a refletirmos sobre nossos próprios comportamentos cotidianos.

dez pequenas corrupções que podemos cometer sem perceber - 1600x1200Foto: Christian Mueller, iStock by getty images.

Você pode pensar: “Eu corrupto? Jamais! Isso é para os parlamentares ou bandidos!”. Mesmo assim, leia o texto até o fim e reflita se, pelo menos uma vez, você e eu também já “conjugamos” o verbo corromper em nossa vida repleta de orações e discursos morais.

Dez pequenas corrupções que podemos cometer sem perceber

Separei 10 pequenas corrupções que podem acontecer conosco sem que a chamemos assim, mas, antes, vamos ao significado da palavra corrupção: “modificação, adulteração das características originais de algo. Isso é, sair do original, adulterar”. Partindo da ideia que o ser humano deve viver o respeito e as virtudes, como dizia São Tomás Aquino, vejamos se adulteramos as virtudes que deveriam ser inatas em nós:

1 – Um dia, você está atrasado e aquela senhora simpática resolve atravessar a avenida lentamente bem em frente ao seu carro. Então, você diz a si mesmo: “Ah, não! Estou com muita pressa!”. Então, acelera em vez de parar. Pare e pense: isso não seria uma pequena corrupção? O que seria natural? A resposta é toda sua!

2 – Uma pessoa vive algo em seu íntimo e procura, em sua agenda de contatos, alguém em quem ela possa confiar seus segredos. Depois de um bom tempo, escolhe você! Tremendo de medo, ela decide abrir o coração, porque confia. Você escuta, mas, não demora muito, procura em sua agenda de contatos outra pessoa para repartir aquele segredo, com a garantia de “contar um segredo”. Mas este é mesmo seu ou do outro? A quem pertencia essa pérola? E a quem você vendeu? Em quanto tempo?

3 – Você é um evangelizador conhecido por rezar ou cantar com um dom especial. As pessoas o procuram, porque querem Deus. Mas, lá no fundo, no fundo do seu coração, em suas roupas decide colocar alguns brilhos a mais, diminuir as Palavras do Evangelho para colocar mais suas palavras; e quando sobe ao palco, a melhor parte que gosta não é quando alguém, em segredo, fala que mudou de vida, mas quando os aplausos interrompem sua fala. Isso não dá para medir, é tão secreto! Por isso só sua consciência é capaz de dizer se você corrompeu o original de ser apenas reflexos do único sol que dá a vida: Deus. Mas não se esqueça de que seremos julgados pela nossa consciência.

4 – O sinal fecha e, dentro do seu carro, com ar-condicionado ligado, vê uma pessoa necessitando se aproximar. Embora questionemos se a esmola é a melhor forma de ação social, abrir o vidro, estender a mão, oferecer um gole de água, um sorriso e perguntar o nome não seria contra a natureza humana. Qual tem sido sua reação?

5 – O telefone toca e sua filha de cinco anos o atende. Você está começando um cochilo, que há tempos não consegue; então, não tem dúvidas e dispara: “Diz que não estou!”. A criança fica confusa, não sabe se a mãe diz sempre a verdade como deveria dizer. A partir daquele momento, a mãe passa a ser alguém de quem a filha desconfia, porque adulterou o natural: uma relação sempre límpida e incorruptível com todos, inclusive com ela.

Leia também:
:: Princípios éticos e ideologias na sociedade
:: Como é importante reconhecer a dignidade do trabalho
:: A maior crise da atualidade
:: O que fazer com as crises no Brasil?

6 – O dia foi bem cheio e você, embora seja um jovem adulto, sente-se exausto! Finalmente, chega o transporte que tanto esperava, e ali está aquele banco livre esperando por você! Serão duas longas horas de trajeto por causa do trânsito, e aquele assento, naquele momento, tornou-se bem caro para você. Mas, para sua “sorte”, o transporte não tem mais nenhum outro assento disponível, e aqueles reservados para os de “melhor idade” estão ocupados por pessoas mais jovens que você. Então, aquela senhora simpática surge do nada e você, justamente naquele momento, resolve tirar um cochilo, fechando os olhos mesmo sem estar dormindo verdadeiramente, como se pudesse enganar sua consciência sobre o que é certo ou errado. O que você pensa? Dar exemplo aos mais jovens ou continuar com os olhos cerrados, tentando sublimar uma consciência que insiste em latejar a favor do que seria natural?

7 – A fila é enorme na hora do supermercado e aquela atendente é nova. Você está com o orçamento contado, saiu de casa e viu que só conseguiu comprar 10% do que realmente sua família está precisando. Por engano, a atendente, que está em fase de experiência no emprego, passa dois produtos a mais sem cobrar. Você segue seu dia dizendo para si mesmo: “O erro foi dela, não meu. Foi Deus quem me deu!” ou “Preciso devolver isso, senão, aquela jovem poderá perder o emprego”?.

8 – Você está participando da Missa, faz o ato penitencial como ninguém, fecha os olhos e, na hora do Glória, suas mãos são as que mais se elevam. Na oração eucarística, faz questão de se ajoelhar antes da hora recomendada e fica até um pouco mais depois da consagração. Uma fé exemplar! Mas, na hora de receber o Corpo de Cristo, a fila está enorme e você o quer receber logo, porque não tem paciência de ir para o fim da fila. Sem nenhum constrangimento, passa na frente de todos. Só uma pergunta: “Você quer fazer comunhão com quem mesmo?”.

9 – Seu hobby é assistir a filmes. Você curte isso! Até aí, sem problemas. Mas não tem nenhuma crise de consciência quando se dirige ao mercado paralelo e compra produtos piratas. A sua justificativa é compreensível, pois realmente as mercadorias originais são caras, e são mesmo! Mas isso justifica alimentar o mercado negro, sem lei, o qual não sabemos se é limitado apenas às mercadorias? E quanto a todos os profissionais que dependem da venda de seus produtos?

10 – É fim de ano. Os shoppings estão simplesmente lotados. Você não aguenta mais aguardar uma vaga no estacionamento. Espera meia hora e olha as vagas para idosos desocupadas; então, cansado de esperar, pensa : “Vão ser só cinco minutos. São tantas vagas para eles!”. Só um questionamento: a questão não é se vai chegar um idoso precisando da vaga, mas sim o que é ético ou antiético. O que está previsto em lei precisa ser cumprido. Encurtar caminhos com justificativas rasas, além de não resolver, não faz nosso país melhor.

São apenas pequenos dez exemplos, mas existem muitas outras possibilidades de pequenas corrupções que podemos cometer, em nosso dia a dia, sem perceber. A questão é que precisamos continuar a lutar por um país mais honesto. No entanto, um Brasil melhor começa com atitudes individuais mais éticas e morais. Assim, olhando primeiro para cada um de nós, podemos construir um país que todos nós queremos.

Autora: Renata Vasconcelos – missionária da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.