Saúde masculina

O que é andropausa?

É muito importante a orientação e a conscientização de que essa doença existe e pode ser tratada

Depois de toda essa série de artigos sobre a menopausa, preciso fazer um momento especial sobre os homens. Afinal de contas, eles também passam pelo mesmo processo fisiológico que as mulheres, a diminuição dos hormônios sexuais. Só que a mudança deles geralmente é bem diferente da nossa. Ela acontece de maneira mais lenta, gradual e, na maioria das vezes, nem é percebida. Em média, somente 30% dos homens passarão pela andropausa sintomática, podendo ter sérias repercussões na vida do casal.

O-que-e-Andropausa

O principal hormônio sexual masculino é a testosterona. Ela é responsável por diversas coisas maravilhosas: disposição de vida, força muscular, desejo sexual, produção de células do sangue, manutenção da saúde dos ossos… Todos os homens sofrem a queda desse hormônio após os 30 anos, em especial após os 50 anos. Quando essa perda é muito significativa, ela pode vir acompanhada de diversos sintomas como: diminuição da massa muscular, redução dos pelos no corpo (incluindo na barba), ausência de ereções espontâneas pela manhã, aumento da gordura corporal (em especial na barriga), diminuição do desejo sexual, suores e ondas de calor (raro), palpitações, infertilidade, problemas de memória, dificuldade de concentração, apatia, depressão e ansiedade.

Apesar de os sintomas serem graves, a andropausa ainda é algo pouco conhecido, e as pessoas têm dificuldades de fazer essa associação entre o quadro clínico e a doença. Às vezes, isso interfere diretamente na vida de toda a família, mas a maioria dos homens tem dificuldade de aceitar ir ao médico para fazer exames. Nesse ponto, acho muito importante a orientação e a conscientização de que essa doença existe e pode ser tratada.

O diagnóstico é feito principalmente pela história clínica (sintomas) e pela dosagem de testosterona no sangue. Se não for tratada, a andropausa pode causar (além dos sintomas psíquicos – depressão, apatia) osteoporose e anemia crônica. O tratamento é fácil, mas deve ser acompanhado por um médico, de preferência urologista ou endocrinologista. Ele consiste em repor a testosterona, seja por comprimido ou injeções. E os resultados costumam ser muito bons.

Como já mencionamos, nem todos os homens que têm diminuição do nível de testosterona vão ter sintomas. Mas chamo à atenção para que aqueles que sentem a chegada da andropausa: há tratamento e isso pode melhorar diretamente diversas áreas da vida. É muito importante ir ao médico para ser avaliado.

O fato real é que envelhecer não é fácil. Nosso corpo e nossa mente passam por transformações intensas, como se a vida quisesse nos dar um chacoalhão e dizer: Acorde! Agora é hora de tomar as decisões certas. Temos algum tempo pela frente, e a qualidade dessa fase dependerá diretamente das escolhas feitas por cada um de nós.

Eu faço eco desse pedido, dizendo que o que virá pode ser ainda melhor do que o que passou. A vida, em especial para aqueles que acreditam em Deus, é sempre uma evolução, um crescimento. Deus tem o melhor para nós, e se Ele nos permite estar mais um dia aqui, é porque tem algo de especial para fazer em nós e por meio de nós. Vamos semear as melhores sementes que temos, e colheremos também os melhores frutos, cada um em sua época.


Roberta Castro

Roberta Castro é Ginecologista e especialista em terapia familiar. Coordenadora do Ministério de Música e Artes da Renovação Carismática Católica no Estado do Espírito Santo.

Escritora pela editora Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.