Gente do Bem

Quando as pessoas fazem a diferença em nossa vida

As pessoas fazem diferença em nossa vida quando lhes damos espaço para isso

É necessário querer que as pessoas façam a diferença em nossa vida para o bem. Quer ser amado, ame. Quer ser respeitado, respeite. Quer ser visitado, visite. Quer ser lembrado no dia do aniversário, lembre dos familiares e amigos mais próximos. As pessoas farão a diferença em nossa vida quando aprendermos a fazer a diferença na vida delas, sejam nossos filhos, alguém da nossa família, na vida dos colegas de trabalho… Enfim, na vida dessas pessoas que nos são próximas.

Quando as pessoas fazem a diferença em nossas vidas - 1600x1200

Fazemos a diferença na vida das pessoas, mas, nem sempre, somos reconhecidos por isso. Mas aí está a grandeza, não esperarmos nada em troca, pois a vida se encarregará de nos reabastecer do amor que demos, muitas vezes, vindo de outras pessoas. Portanto, fazer a diferença não é ser diferente. Longe dessa ideia narcisista! Estamos falando de valor, de espaço, marca e tempo, da história do outro em nossa história.

Cada qual, com seu jeito, afeta-nos de forma positiva ou negativa, mas afeta. Alguns nos surpreendem, outros nos decepcionam; assim vamos aprendendo a conviver, pois o mesmo acontece com as pessoas que conosco convivem. Também as afetamos de forma positiva e negativa. Temos de reconhecer que as pessoas fazem a diferença. Quando para o bem, ganhamos mais vida; quando para o mal, adoecemos, isto é, perdemos dias de vida, porque a nossa pele fica enrugada, o nosso olhar fica caído.

A tristeza impetuosamente nos domina; tudo porque criamos expectativas além do possível em cada uma delas. As pessoas que somam em nossa vida nos deixam felizes, sorrimos à toa. Sentimos saudade, temos necessidade de vê-las para abraçar, falar de nossas histórias. Queremos que elas continuem convivendo conosco.

Um elogio na hora certa, um agrado, a disciplina, um chamado de autoridade, a manifestação de solidariedade, uma visita ao hospital, uma escuta, um aceno. Diante de situações simples ou complexas, podemos fazer a diferença na vida das pessoas.

Precisamos sair do nosso casulo, abrir as janelas e perceber o que e quem está em nossa volta. Fazer a diferença na vida das pessoas é romper com o egoísmo, com a pretensão e a vaidade. É importante e necessário dar acesso às pessoas de bem, a fim de que elas se aproximem das riquezas que trazemos no nosso coração. Aí está nosso tesouro, e as pessoas podem nos conhecer verdadeiramente. Conhecendo-nos, elas nos admiram. Confiam em quem somos e fazem questão de fazer a diferença em nossas vidas. A relação entre as pessoas precisa passar pelo forno do encantamento, da admiração.

Que as famílias façam a diferença na vida dos filhos, que a Igreja faça diferença na vida de seus fiéis, que os professores façam a diferença na vida dos seus alunos, e que Deus faça a diferença na vida daqueles que creem e das pessoas que não creem.

Olha quanta diferença Jesus fez na vida de algumas pessoas! A Samaritana largou tudo para pegar um balde de água, a fim de lavar os pés do Senhor; Zaqueu ficou tão admirado, que não só desceu da árvore de onde estava sentado, como voltou para casa e preparou um café para Jesus. Tamanha diferença provocou na vida de Zaqueu aquele encontro que ele restituiu aos homens daquela comunidade tudo que cobrou a mais como Cobrador de Impostos. Bartimeu não se incomodou com a multidão que estava a sua frente, pois sabia que Jesus iria fazer a diferença em usa vida. Gritou o nome de Cristo, gritou mais uma vez até que Ele o escutou e fez a diferença na vida daquele sofrido homem. Perguntou Jesus: “O que queres, Bartimeu?”. “Eu quero ver, Senhor”. Jesus o curou e Bartimeu passou a enxergar. Assim também foi a diferença que o Senhor fez na vida de Maria Madalena; por meio do perdão e da confiança dada por Ele a essa humilhada mulher, ela nunca mais voltou a repetir o pecado que estava cometendo. Assim nos conta a Escritura.

Essas diferenças foram para o bem. Jesus se admirou com a coragem de uns, arrependimento de outros e necessidade dos que queriam ser curados para mudar a sua vida. As pessoas se decidiram sair da escravidão sociopolítica da época e Jesus compreendeu a importância que seria na vida de uma delas se isso acontecesse. Quando as pessoas fazem a diferença em nossa vida para o bem, elas nos tiram da escravidão, e uma verdadeira libertação acontece em nós. Essas pessoas se doam para entrar na frequência do nosso coração. Escreveu, um dia, um poeta desconhecido que todas as pessoas nos deixam um aprendizado:
“Com as vaidosas e orgulhosas, aprendemos que devemos ser humildes
Com as carinhosas e atenciosas, aprendemos a ter gratidão
Com as duras de coração aprendemos a dar o perdão”.


Judinara Braz

Administradora de Empresa com Habilitação em Marketing.
Psicóloga especializada em Análise do Comportamento.
Autora do Livro “Sala de Aula, a vida como ela é.”
Diretora Pedagógica da Escola João Paulo I – Feira de Santana (BA).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.