Por Dra. Roberta Castro

Compreenda o que é vaginismo e saiba como superá-lo

No vaginismo, não há nenhum problema físico, os órgãos sexuais são normais

Sempre que atendo mulheres com queixa de dificuldade sexual, sei que estou entrando em uma área muito delicada e complexa. Isso porque o desejo sexual e a abertura ao sexo dependem de diversos fatores, tanto físicos quanto emocionais. Traumas (na infância ou na idade adulta), questões do relacionamentos (grau de envolvimento, companheirismo e intimidade), problemas físicos (endometriose, aderências, hímen complacente e doenças), fatores externos (cansaço, estresse e questões financeiras)… Tudo pode atrapalhar no bom envolvimento sexual da mulher e gerar dificuldades no casamento.

Compreenda o que é vaginismo e saiba como superá-lo
Foto: Aldo Murillo, 59852056, iStock by getty images

Uma das questões importantes, em especial para nós que temos a religião como algo muito presente, é o vaginismo. Na fisiologia, o que acontece é a contração involuntária dos músculos do períneo (ao redor da vagina) quando há tentativa de penetração, impossibilitando o ato genital ou tornando-o muito doloroso.

Não é um ato consciente

No vaginismo, não há nenhum problema físico, os órgãos sexuais são normais. Mas, por fatores psicológicos e emocionais, acontece essa reação involuntária. É bom entender que a pessoa não faz isso conscientemente, não é algo que se escolha fazer. O corpo reage assim, porque entende que aquela tentativa de penetração é, de alguma forma, uma agressão. Essa reação geralmente é causada por algum trauma pessoal (história de abuso sexual ou aliciamento) ou por um sentimento de repressão sexual.

Leia também:

:: Vida sexual no casamento, será que vale tudo?
:: O que a Igreja diz sobre sexo oral?
:: As cinco fases do ato conjulgal

 

O sexo é belo e puro

Eu gosto muito de pregar e orientar sobre a beleza e a pureza do sexo, e acho que esse aumento da valorização da relação é a grande chave para a castidade. Sexo é algo maravilhoso, um presente de Deus para o tempo do casamento. Mas, muitas vezes, o que se fala aos jovens é que sexo é algo proibido, ruim, sujo e pecaminoso. Com isso, gera-se um bloqueio.

Traumas como uma das causas

Quando a jovem se casa, mesmo entendendo que está no tempo certo de se entregar ao homem para o qual deu sua vida para ser um com ele, todos esses conceitos errados dificultam a relação sexual. Já atendi diversas mulheres cristãs que viveram essa dificuldade na iniciação sexual. Muitas passam muito tempo sem conseguir ter uma relação sexual completa.

Outra causa muito importante são os traumas. Muitas vezes, a mulher nem se lembra do que aconteceu, em especial se foi na infância, mas tem um sentimento de invasão e agressão quando o marido tenta a relação sexual. Pode ser um abuso sexual, uma tentativa ou coisas muito mais sutis, como um toque, um olhar malicioso, uma situação de risco. Vale a pena conversar com os pais para perguntar se aconteceu algo na infância e procurar atendimento de oração, pedindo que Deus revele se há algum trauma nessa área. Muitas vezes, as esposas se surpreendem ao lembrar momentos que estavam profundamente esquecidos, mas que foram marcantes na associação do conceito de impuro ao sexo.

Deus é capaz de nos ajudar a superar as dificuldades

De qualquer forma, Deus é o Criador da sexualidade humana; d’Ele que vem a beleza e a pureza necessárias para que o homem e a mulher se entreguem mutuamente e se complementem, aceitando a verdade um do outro. Se você tem tido dificuldades sexuais, peça a Deus que renove em você os conceitos e sua visão sobre o sexo. Peça a Ele que cure seus traumas e medos. Procure conversar com seu marido e peça a ajuda dele nesse processo de autoconhecimento e cura.

Acompanhamento ginecológico

É muito importante buscar o acompanhamento do ginecologista. É preciso fazer um tratamento associado com terapia ou psicologia. Gradativamente, faz-se a dessensibilização da vagina, junto com o trabalho psicológico.

Deus está próximo. Entregue a Ele sua sexualidade, deixe que Ele restaure sua vida em todas as áreas. Afinal, Ele nos quer completos e por completo para Ele.


Roberta Castro

Roberta Castro é Ginecologista e especialista em terapia familiar. Coordenadora do Ministério de Música e Artes da Renovação Carismática Católica no Estado do Espírito Santo.

Escritora pela editora Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.